quarta-feira, 29 de março de 2017

Alunos contribuem para o enriquecimento da fábula criada pelo Prof. Paulo Oliveira

A história "Unidos Jamais Seremos Vencidos" foi apresentada de novo na Biblioteca Escolar "O Ventoinhas", desta vez à turma da Professora Madalena (2.º AS).
O Professor Paulo Oliveira contou esta breve fábula, da sua autoria, que se “passa” numa zona da Beira Alta e em que são os animais, das quintas e nos seus habitats naturais, que, face à inércia dos habitantes e das autoridades locais, chamam a si a responsabilidade de defender, com coragem e determinação, um rio ameaçado, onde já não há vida.
A ação concertada dos animais (todos a “gritar” intensamente de meia em meia hora, deixando os habitantes à beira de um ataque de nervos…) obrigou os humanos a limparem o rio e a acabarem com as descargas poluentes. A pouco e pouco, fauna e flora voltaram. Tal como as crianças que regressaram aos banhos de Verão nas belas praias fluviais do rio renascido.
“Unidos jamais seremos vencidos” – foi o grito de alegria entoado pelos animais, reunidos em assembleia magna dirigida pela vaca Cornélia, o burro Bráulio, o galo Jeremias, o lobo Horácio e cavalo Veloz. Os alunos do 2.º AS deixaram contributos para o enriquecimento da história.
Em breve será inaugurada uma exposição com desenhos feitos pelos alunos e será instalado um aquário virtual com exemplares de peixes de rio. A coisa promete...

segunda-feira, 27 de março de 2017

Semana da Leitura 2017 - "O prazer de Ler"

Inicia-se, hoje, dia 27 de março, a 11.ª edição da Semana da Leitura, com o propósito de convidar as escolas a celebrarem a leitura, com iniciativas de leitura que traduzam ambientes plurais que motivem a participação das crianças e dos alunos em atividades de leitura, ilustrando o conceito «O prazer de Ler».
Na Biblioteca Escolar "O Ventoinhas", serão diversas as iniciativas, destacando-se a projeção de histórias contadas e ilustradas por alunos da escola, momentos de leitura, pelos alunos de 3.º às crianças de Educação Pré-Escolar e a projeção da obra "Vamos Contar um Segredo". Haverá, ainda, momentos dedicados à ilustração da história "Unidos, Jamais Seremos Vencidos" (da autoria do Prof. José Paulo Oliveira) e à audição de contos diversos.
No dia 29 de março, quarta-feira, será o dia da prova do concurso "Estamos Mesmo a Ler+".


sexta-feira, 24 de março de 2017

Água, esse bem precioso - "Ventoinhas" distribui 4.º texto de apoio

A equipa da Biblioteca Escolar "O ventoinhas" distribuiu o 4.º texto de apoio sobre a temática da preservação da água.
Os textos, recolhidos essencialmente da imprensa nacional, relacionam-se com esta que tem sido uma temática transversal, durante o ano letivo.
Os textos recolhidos e distribuídos pelos grupos e turmas encontram-se também disponíveis em lugar de destaque, na nossa biblioteca.

Fonte: http://www.cm-borba.pt

terça-feira, 21 de março de 2017

“Ventoinhas” comemorou Dia Mundial da Poesia

A Biblioteca “O Ventoinhas” comemorou (terça-feira, 21 de março) o Dia Mundial da Poesia, incentivando a escolha de livros com poemas para leitura presencial. A estante da poesia conheceu uma azáfama fora de série. Aqui para nós, se calhar até ficou desarrumada durante umas horas…
Muitos alunos leram poemas para dentro outros, talvez a maioria, em voz alta. E o professor de serviço também. Recorreu ao amigo José Fanha e deixou no ar estas sábias palavras:


Todas as Bibliotecas
Todas as bibliotecas estão cheias de lágrimas

E crinas de cavalos verdes

Todas elas são forradas

Com o canto proibido das sereias.

Em todas elas

– repara –
Os livros são labaredas
No silêncio das paredes

José Fanha

Bom dia, Primavera! Há festa em S. Estêvão das Galés!

Haverá melhor maneira de assinalar o equinócio da Primavera do que realizar uma feira aberta a toda a comunidade educativa?
Das palavras passou-se à ação na EB 1/JI de Santo Estêvão das Galés. A iniciativa é da Associação de Pais e Encarregados de Educação, no âmbito do Plano Anual de Atvidades, e apresenta uma diversificada banca com artesanato, brindes, produtos hortícolas, doçaria regional, trabalhos feitos em sala de aula  e uma coleção de alfaces-bebé em vasos reciclados. 


segunda-feira, 20 de março de 2017

“Mais de 600 milhões de crianças viverão com falta de água até 2040” - Alguém ficou incomodado?


A notícia surgiu na agenda mediática com relativo destaque. Foi perdendo “força” ao longo do dia. Outras matérias, de âmbito nacional e internacional, outras “polémicas”, outros “acidentes”, outras notícias fantásticas do mundo do “jet7” e das “fofocas universais”, acabaram por ganhar terreno. É normal. Pensa o editor do influente órgão de comunicação social: valerá a pena mandar alguém para a rua em reportagem para saber o que pensam os cidadãos desta notícia: cerca de 600 milhões de crianças viverão em zonas onde falta a água até 2040, segundo o alerta da organização das Nações Unidas para a educação e infância.
Será novidade? Venderá audiências? O editor ainda se interroga um pouco mais e depois descobre uma segunda nota neste apontamento do dia: segundo o relatório da Unicef as crianças mais pobres serão as mais afetadas. E aqui o editor volta a torcer o nariz: onde é que está a novidade?...
Poderia talvez (dizemos nós…) haver algum interesse na informação sobre os 36 países que já vivem com níveis “extremamente altos” de ‘stress hídrico’, ou seja, recursos muito limitados de água potável… Isso, possivelmente, também não faz audiência…por isso, arquive-se!
“Temperaturas mais elevadas, o aumento do nível do mar, o aumento de inundações, as secas e o derretimento do gelo” são algumas das razões para a situação, como alerta a Unicef. Mas isso, diz o senhor que manda no noticiário, isso fica para os ecologistas…

O que vale é que ainda temos muita gente que se preocupa e que é sensível face a estes reais problemas da Humanidade. A começar, sem dúvida, pelas crianças e jovens nas nossas escolas.
Prof. Paulo Oliveira


“Unidos jamais seremos vencidos”

A biblioteca “O Ventoinhas”, como habitualmente nas manhãs de segunda-feira, recebeu hoje, dia 20 de março, a Sala Azul e a Sala Verde.
A atividade, desdobrada em duas sessões, transformou-se numa animada sensibilização para os desafios da sustentabilidade e de defesa do meio ambiente. Além dos grupos de educação pré-escolar, esta atividade destina-se também a alunos do 1.º Ciclo.
O Professor Paulo Oliveira contou uma breve fábula, da sua autoria, que se “passa” numa zona da Beira Alta e em que são os animais que, face à inércia dos habitantes e das autoridades locais, chamam a si a responsabilidade de defender, com coragem, um rio ameaçado, onde já não vivem peixes (truta, sável, boga, enguia, barbo, fataça, lampreia, carpa, achigão…), nem rãs, nem mesmo plantas…
A ação concertada dos animais (todos a “gritar” intensamente de meia em meia hora, deixando os habitantes à beira de um ataque de nervos…) obrigou os humanos a limparem o rio e a acabarem com as descargas poluentes. A pouco e pouco, fauna e flora voltaram. Tal como as crianças que regressaram aos banhos de Verão nas belas praias fluviais do rio renascido.
“Unidos jamais seremos vencidos” – foi o grito de alegria entoado pelos animais, reunidos em assembleia magna dirigida pela vaca Cornélia, o burro Bráulio, o galo Jeremias, o lobo Horácio e cavalo Veloz.
Nota final – esta fábula será enriquecida à medida que é apresentada aos diferentes grupos de alunos, que também trabalham o vocabulário (peixes e flora dos rios, “vozes” dos animais, interior versus litoral, etc) e o desenho criativo (incentivando a dinamização de exposições de peixes desenhados pelos alunos).


 

segunda-feira, 13 de março de 2017

Exposição sobre os Distritos de Portugal

O Ventoinhas foi espreitar a montagem da grande exposição, organizada pelos alunos do 3.º AS, da Escola Básica de Santo Estêvão das Galés.
Trata-se de uma exposição com informação bastante completa e diversa sobre os diversos Distritos de Portugal, enriquecida com artesanato e instrumentos musicais tradicionais das diversas regiões.
Uma exposição que está a ser ultimada, para que receba a visita de toda a comunidade.
O Ventoinhas deixa-vos aqui as primeiras imagens.

quarta-feira, 8 de março de 2017

"A beleza está nos olhos do observador"

As exposições não se medem aos palmos... É verdade! E a comprová-lo está a exposição "Observamos... paisagens", que a turma da professora Clorinda instalou na EB 1 de Santo Estêvão das Galés. A partir de um conjunto de imagens da autoria de um encarregado de educação, a turma produziu legendas desenvolvidas, resultando um painel que mostra bem o que é uma baía, um cabo, uma arriba ou falésia, uma praia, um estuário, umas dunas... Como se lê na abertura da exposição,"a beleza está nos olhos do observador" (Marshall McLuhan). A comunidade educativa está convidada!
Professor Paulo Oliveira


Descobertos 7 planetas parecidos com a Terra: "Uma notícia fantástica!"


Recentemente, uma equipa de 13 cientistas da NASA (National Aeronautics and Space Administration – Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço) anunciou a descoberta de sete novos planetas (parecidos com a Terra) e onde poderá haver água.

Para a turma do 4º ano da EB1/JI de Santo Estevâo das Galés esta notícia não passou despercebida e, em poucas horas, surgiram desenhos e breves depoimentos, de que deixamos aqui algumas passagens mais expressivas:

  • "Trata-se de uma descoberta muito positiva, tanto mais se existirem plantas e outros seres vivos nesses sete planetas" (Gabriel)
  • "Se a vida humana for possivel nesses planetas, poderão realizar-se, no futuro, viagens inter-espaciais para que alguns interessados possam visitar e talvez viver nesses "novos mundos" (Miguel)
  • "Talvez se encontrem riquezas nesses planetas..." (Denis)
  • Será que podemos viver noutro sistema solar e noutro planeta?  E haverá habitantes nesses sete planetas?" (Júlio Verne - pseudónimo)
  • "Esta é uma notícia fantástica para nós e para os astronautas e cientistas" (Rodri - pseudónimo)
  • "Como será a temperatura nesses planetas?" (Leonor)
  • "No futuro, esses planetas poderão ser destinos de férias..." (Letícia)

Nota: Segundo o "Público", é a primeira vez que se encontram tantos planetas rochosos como o nosso à volta de uma só estrela. Além disso, estão a uma distância dela que permite que a água fique líquida. Anunciada na revista Nature, a descoberta é de uma equipa internacional em que participa uma astrofísica portuguesa. Os cientistas que descobriram os tais 7 planetas parecidos com a Terra estiveram recentemente na Internet a responder às questões colocadas pelos internautas. Esclareça as suas dúvidas em: http://observador.pt/2017/02/22/13-perguntas-sobre-os-novos-planetas-respondidas-pela-nasa/


Professor Paulo Oliveira




Biblioteca comemora Dia Internacional da Mulher

Muitos alunos da EB1/JI de Santo Estêvão das Galés responderam com entusiasmo ao desafio lançado pela biblioteca "O Ventoinhas" a propósito do 8 de Março, Dia Internacional da Mulher: o objetivo é escrever uma frase com o máximo de 13 palavras sobre o significado da data. O prazo para entrega dos textos termina na sexta-feira, dia 10. Até agora, já foram recebidas 57 frases. Uma delas (do "Neptuno", pseudónimo de um aluno do 3º ano),  sintetiza o espírito da iniciativa: "Vamos estar todos juntos na defesa dos direitos das mulheres!".
Professor Paulo Oliveira


terça-feira, 7 de março de 2017

Um olhar sobre as bibliotecas itinerantes em Portugal

Alguns alunos da EB1/JI de Santo Estêvão das Galés e os professores Mário Gomes e Paulo Oliveira (Biblioteca “O Ventoinhas”) estão a organizar uma exposição subordinada ao tema “Um olhar sobre as bibliotecas itinerantes em Portugal”.
O grande destaque dessa exposição, a inaugurar em breve, vai para o Serviço de Bibliotecas Itinerantes da prestigiada Fundação Calouste Gulbenkian. O serviço foi criado em 1958, de acordo com a proposta de Branquinho da Fonseca, na sequência do projeto de “biblioteca-circulante” iniciado em 1953 no Museu-Biblioteca do Conde Castro Guimarães, em Cascais, onde na altura Branquinho da Fonseca exercia funções de conservador-bibliotecário.
O objetivo do projeto da Gulbenkian, assegurado por uma frota de viaturas (como a da foto ), era abranger todo o território nacional, incluindo Açores e Madeira. Branquinho da Fonseca pretendia “promover e desenvolver o gosto pela leitura e elevar o nível cultural dos cidadãos, assentando a sua prática no princípio do livre acesso às estantes, empréstimo domiciliário e gratuitidade do serviço.” O público a quem o serviço se dirigia era principalmente o de menor acesso à educação e cultura, habitando nas regiões mais desfavorecidas (nomeadamente nas aldeias do interior)  e estendendo-se a todas as faixas etárias. Todavia seria entre público mais jovem que teria melhor acolhimento. Depois da morte de Branquinho da Fonseca o serviço passa a ser dirigido pelo escritor António Quadros. O programa foi extinto em 2002.


segunda-feira, 6 de março de 2017

"Contos Terra a Terra": exposição de desenhos em S. Estêvão das Galés

Pode ser visitada na EB 1/JI de Santo Estêvão das Galés a exposição dos desenhos (trabalhos vencedores e menções honrosas) elaborados por alunos para ilustração do livro "Contos Terra a Terra", projeto da Câmara Municipal de Mafra e Uniões e Juntas de Freguesia do concelho, em articulação com a Rede de Bibliotecas Escolares e respetivos estabelecimentos de ensino de Mafra.
Trata-se de um projeto apontado à valorização e preservação do património imaterial local, promovendo a partilha intergeracional e o respeito pelo lugar do idoso na estrutura familiar.
O livro tem sido divulgado nas escolas do nosso Agrupamento e a referida exposição está agora patente junto à biblioteca "O Ventoínhas". Os visitantes podem apreciar expressivos desenhos da autoria de alunos oriundos de Enxara do Bispo, Gradil, Vila Franca do Rosário, Santo Isidoro, Ericeira, Encarnação, Malveira, São Miguel  de Alcainça, Igreja Nova, Cheleiros, Azueira, Sobral da Abelheira, Carvoeira, Mafra, Milharado, Venda do Pinheiro e Santo Estevâo das Galés.
 Professor Paulo Oliveira