terça-feira, 15 de dezembro de 2015

O Livro dos Monstros

Olá amiguinhos!

Recebemos na nossa escola a Marta, que veio contar a história do "Livro dos Monstros". Este livro foi escrito por meninos de primeiro e segundo anos de escolaridade e foi muito divertido.







segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Famíli_aler+






 “Lapinha” (Popular, Loulé)

Já lá vem àquela esquina
Uma preciosa dama
Visitar o Deus Menino,
Nascido em pobre cabana.
Não foi por falta de casas
Ou porque as não haveria,
Feitas do mais puro ouro,
Da mais fina pedraria;
Foi para nos dar o exemplo
Na pobreza de Maria.

Eis-nos chegados à época natalícia! São inúmeros os textos que encontramos associados à temática, sejam histórias isoladas ou boas antologias. No sítio do Plano Nacional de Leitura divulgam-se recomendações desde o pré-escolar ao 6.º ano  que aqui partilhamos.
 Para os mais crescidos deixamos três recomendações que poderão abarcar vários gostos literários: “Contos de Natal”, de Charles Dickens; “O grande livro das histórias de Natal”, de Denise Despeyreux; “Chegou o Natal!: Histórias e poemas portugueses”, selecionados por José António Gomes (de onde foi retirado o poema que aqui apresentamos). Não se esqueçam que um  livro é uma excelente hipótese como oferta de Natal. Boas-Festas “aLer+” em família!
(A pensar nos Encarregados de Educação, a equipa das Bibliotecas Escolares do AEVP publica esta rubrica com dicas no campo da promoção da leitura.)

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Famíli_aler+


“- Que está na varanda? / Uma fita cor de ganga. / - Que está na janela? / - Uma fita amarela. / - Que está no poço? / Uma casca de tremoço. (...)” 
Assim começa uma das lengalengas da nossa literatura tradicional. Como este existem vários outros textos recolhidos em livros. São inúmeras as edições disponíveis no mercado, mas recomendamos uma que poderá abranger várias idades, incluindo os mais crescidos – “O rato roeu a rolha da garrafa: lengalengas e trava-línguas”, de Loureiro Neves (Notícias Editorial).
As lengalengas têm a vantagem de promover a memorização e a concentração, fundamentais no desenvolvimento da competência leitora. Estimulam igualmente a criatividade, incentivando a recriação com atualizações. Permitem também a valorização do património literário tradicional, proporcionando o diálogo entre gerações. Finalmente, assumem um carácter lúdico que constitui um bom motivo para que todos se divirtam, em família, aLer+.
(A pensar nos Encarregados de Educação, a equipa das Bibliotecas Escolares do AEVP publica esta rubrica com dicas no campo da promoção da leitura.)

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Famíli_aler+


As histórias alteram o cérebro! Já o sabíamos, mas a novidade, segundo um artigo publicado pela revista “E” (jornal Expresso, do passado dia 10 de outubro), é que um estudo divulgado pela revista norte-americana Pediatrics registou imagens de ressonâncias magnéticas da atividade cerebral de crianças de 3 a 5 anos, enquanto ouviam histórias para a sua idade. A ativação cerebral das crianças para quem a leitura era habitual era significativamente maior na “região do hemisfério esquerdo do cérebro chamada córtex de associação parietal-temporal-occipital, que está relacionada com a «integração multissensorial, que integra som e estimulação visual»”. Segundo palavras do psicólogo clínico Eduardo Sá, este tipo de estimulação comprova que o cérebro precisa de treino, de regularidade neste campo. O desenvolvimento da linguagem por parte das crianças que ouvem muitas histórias é fundamental, como salienta este psicólogo , “porque o acesso à palavra nos permite vestir em palavras aquilo que sentimos, crianças que melhor verbalizam, podem tornar-se mais felizes”. Uma história por dia nem sabe o bem que lhe fazia… Especialmente se for numa família “aLer+”!:)

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

E o Nuno Caravela visitou-nos!


Olá amiguinhos!

O autor de "O Bando das Cavernas", Nuno Caravela, veio visitar-nos e as turmas da Professora Clô e do Professor Francisco foram uns sortudos, pois conheceram personagens muito giras e ficaram a saber histórias muito engraçadas sobre esta coleção.

sábado, 24 de outubro de 2015

Preparação para o encontro com o Nuno Caravela

Olá amiguinhos!

Antes da visita do autor da coleção "O Bando das Cavernas", o Nuno Caravela, a Professora Clô e o Professor Francisco deixaram a biblioteca num brinco, com um aspeto mesmo acolhedor. 

 Parecia mesmo uma caverna!
 As pegadas dos homens das cavernas levaram-nos até à Biblioteca.

 O Tocha e o Crava deram-nos as boas vindas.


 E fomos conhccer o bando ... e gostámos muito!

Famíli_aler+

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

sábado, 10 de outubro de 2015

Famíli_aler+


Regressamos à nossa rubrica “Família aLer+” aproveitando para desejar a todos um excelente ano letivo, se possível, aLer+!
No Mês Internacional das Bibliotecas Escolares (MIBE) relembramos que muitas vezes os nossos utilizadores, dos mais pequenitos aos mais crescidos, recorrem ao nosso espaço para ler em suporte digital. Esta é cada vez mais uma realidade, a leitura em suporte digital ultrapassa, muitas vezes, a leitura em suporte papel. Não vamos aqui discutir hoje prós e contras, todavia pretendemos dar uma ajuda às famílias que muitas vezes se questionam relativamente aquilo que os seus educandos fazem e leem nos PC ou telemóveis. Para isso recomendamos dois sítios onde encontram apoio, com secções específicas e onde acedem a atividades lúdicas e educativas para os mais novos versando esta temática. Aqui fica:

A terminar, uma sugestão:  neste MIBE aproveitem para conversar com  aos vossos educandos acerca das Bibliotecas das suas escolas.

(A pensar nos Encarregados de Educação, a equipa das Bibliotecas Escolares do AEVP publica uma rubrica quinzenal com dicas no campo da promoção da leitura.)

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Outubro - Mês Internacional das Bibliotecas Escolares


Estamos em outubro, o Mês Internacional da Biblioteca Escolar (MIBE) e, com ele, tentaremos mais uma vez demonstrar a importância das bibliotecas para o desenvolvimento das crianças nas áreas da leitura e das literacias, no acesso à cultura e no desenvolvimento da cidadania.

O tema definido pela International Association of School Librarianship (IASL) para 2015 é: A biblioteca escolar é super! (tradução adotada pela Rede de Bibliotecas Escolares).

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Famíli_aler+


Aproximamo-nos das férias, sinónimo de praia, mar… Tempo de descanso, divertimento que

passa também pela leitura. Na última publicação deste ano letivo, deixamo-vos algumas

sugestões de leitura relacionadas com o mar e praia, a pensar em todas as idades.

Começamos pelo livro “Mar: Atividário”, de Ricardo Henriques e André Letria, um dicionário

com um conjunto de atividades a propósito do mar.

Recomendamos também dois álbuns de imagens que nos levam até à beira-mar: “Onda”, de

Suzi Lee e “Um dia na praia”, de Bernardo Carvalho.

Para os mais pequenitos  ficam duas sugestões que certamente os encantarão. A diversão é

garantida com “A Bruxa Mimi vai à praia”, de Valerie Thomas e Korky Paule . E também um

livro que, de forma bem disposta, levará os mais novos a pensar em questões ecológicas: “O

dia em que  mar desapareceu”, de José Fanha.

Um clássico para todas as idades, “A Menina do mar”, de Sophia de Mello Breyner Andresen,

um belo conto sobre uma menina muito especial…

Para os mais crescidos recomendamos as “Lendas do mar”, de José Jorge Letria e “O Guarda da

praia”, de Maria Teresa Maia Gonzalez, este último a pensar nos adolescentes.

E por este ano a Equipa das Bibliotecas Escolares despede-se. Desejamos a todos  umas boas

férias aLer+!

domingo, 7 de junho de 2015

A troca misteriosa - 3.ª e última parte

O momento chegou nessa manhã cinzenta. Lançando apenas duas gotas da poção em cada um dos rios, Vandolesca conseguiu lançar a destruição no Reino. Assim que as gotas tocaram na água, esta mudou de cor, transformou-se num líquido pastoso, cinzento esverdeado que parecia fumegar, de onde saía um cheiro pestilento, como se fosse um pântano…
O objetivo da bruxa era afastar o príncipe do castelo durante algum tempo, para que ela própria tivesse a oportunidade de fazer mal à princesa. E o plano era diabólico: a bruxa transformou-se de novo no morcego e voou mais rápida que a própria luz em direção ao castelo. Entrou por uma das janelas e surpreendeu a princesa, lançando-lhe um terrível feitiço: a bruxa Vandolesca e a princesa trocaram os seus corpos, fazendo com que a bruxa Vandolesca voltasse a ser uma bela mulher e a atraente princesa uma figura horrível.
Com a ajuda do mágico cristal, o príncipe conseguiu purificar as águas contaminadas e regressou ao castelo o mais rapidamente possível, pressentindo que o mais grave poderia ter acontecido…
Ao ver, lado a lado, a “princesa” e a “bruxa”, Adalberto não hesitou e gritou com quantas forças tinha para que os guardas reais aparecessem e prendessem a “bruxa” nas masmorras parta todo o sempre!
O príncipe correu para a sua amada, abraçando-a com ternura, com a sensação que, afinal, tudo estava bem…
Com o decorrer da noite, Adalberto estranhou o silêncio da “princesa”. Só gestos e sorrisos nervosos, mas palavras… nem vê-las… O feitiço mágico era forte mas não era perfeito… permitia que a bruxa e a princesa trocassem a sua forma mas não a sua voz…
Em segredo, o príncipe pediu aos cozinheiros do castelo que preparassem o prato preferido da princesa (perna de javali com castanhas). Qual foi o seu espanto, quando a “princesa” esboçou um gesto desagradável ao sentir o gosto daquela carne. Mas o cansaço do príncipe era tanto, pelas aventuras que tinha vivido ao longo do dia, que apesar de achar que alguma coisa estava mal não conseguiu perceber o que realmente se estava a passar.
Entretanto, nas masmorras, a pobre “bruxa” não parava de chorar, tendo atraído à janela uma bela pomba branca que a observava atentamente. Este animal pertencia ao feiticeiro do reino que a tinha ensinado a comunicar com humanos. Aniel pressentiu que talvez esta fosse a solução do seu problema, transformou-se em sereia e contou-lhe tudo o que se tinha passado. A pomba branca, que tinha como grande missão, trazer a paz ao reino, foi a voar rapidamente pelos largos corredores do castelo, contar toda a verdade ao príncipe Adalberto. Assim, que a pomba apareceu ao príncipe e lhe disse o que a princesa lhe tinha contado, ficou angustiado por não ter percebido antes o silêncio da “princesa” e a cara estranha ao sentir o gosto do javali, supostamente a sua carne favorita. Mas não havia tempo a perder, pois a impostora estava no quarto ao lado e poderia ter ouvido toda a conversa. Correu para a sua bolsa e alcançou o cristal mágico, esfregando-o com força para ter direito ao seu último desejo. Mais uma vez, não teve dúvidas no desejo a pedir, precisava que a sua amada e a bruxa trocassem de novo a sua aparência física e de lugar, o que fez com a verdadeira bruxa aparecesse nas masmorras do castelo e a bela princesa de novo nos seus aposentos.
A vida no reino retomou a sua normalidade e esta história passou a ser contada de boca em boca até aos dias de hoje. E nós esperamos que também tu que a ouviste ou leste possas conta-la aos teus amigos.
Se algum dia encontrares o cristal mágico, pensa bem no que podes concretizar, mas lembra-te que só tens três desejos.

quinta-feira, 4 de junho de 2015

A troca misteriosa - 2.ª parte

Mal tocou o solo, o morcego transformou-se numa figura horrível, com os cabelos em forma de minhocas, um nariz longo e afiado e uns dentes horríveis… O morcego assustador era, afinal, a célebre bruxa Vandolesca, que desde há muito mostrava o seu ódio pelos príncipes e pelo feliz Reino. Nas mãos trazia um frasco com uma poção para contaminar as águas dos rios e, assim, destruir a vida do Reino e dos seus habitantes.
Aproveitando a fraqueza do príncipe, a bruxa preparava-se então para mostrar todo o seu ódio. Um ódio antigo, que começou quando Vandolesca era também uma jovem atraente, irmã de Aniel. Ambas eram as jovens mais belas do Reino e essa fama depressa se espalhou pelos outros reinos. Adalberto foi dos primeiros a chegar e desde logo se apaixonou por Aniel. Vandolesca nem conseguia acreditar… Sentiu-se ultrapassada pela irmã. O ciúme e o ódio dominaram então os sentimentos de Vandolesca, que se afastou para a floresta encantada, que, com o seu poder mágico, fez com que os todos os sentimentos negativos da princesa Vandolesca a consumissem e a transformassem numa bruxa horrível.

terça-feira, 2 de junho de 2015

A troca misteriosa - 1.ª parte

No tempo dos castelos, um príncipe e uma princesa viviam num belo palácio, perto de uma floresta encantada, com árvores muito belas, rios de água limpinha e serena, atravessados por pontes de pedra. Os habitantes dedicavam-se à agricultura, à criação de animais e à pesca. Todos viviam em paz. O Reino era conhecido pelos seus campos floridos.
O príncipe Adalberto era um extraordinário cavaleiro e a princesa Aniel era uma jovem de rara beleza, que por vezes se transformava em sereia, usando esse dom para falar com os animais e todas as espécies da Natureza.
Numa manhã cinzenta de inverno, numa das suas caminhadas, o príncipe tropeçou numa pedra e caiu num poço muito fundo e perigoso. Com todas as suas forças ele lutou para chegar à superfície. Mas não conseguia…o poço era, realmente, muito fundo.
Já sem forças e quase a afogar-se, viu uma luz muito brilhante na água. A curiosidade venceu o cansaço. Inspirou todo o ar que conseguiu e mergulhou. Aquele brilho vinha de um cristal mágico que, uma vez tocado pelo príncipe, de imediato fez aparecer uma corda, que serviu para que Adalberto se salvasse. Este seria o primeiro de três desejos que o cristal concedia a quem o encontrasse.
Já fora do poço, e quando parecia que tudo ia acabar bem, eis que surge das nuvens um morcego de asas enormes. Dirigia-se a grande velocidade para o príncipe, que respirava ainda com dificuldade, com o coração a bater a toda a força… A aflição tinha sido grande. Mas agora vinha nova ameaça…

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Crianças escritoras

Olá amiguinhos!
No dia da criança, todas as turmas passaram pela nossa biblioteca. A atividade que propusemos foi que todos juntos escrevêssemos uma história em conjunto e saiu muito gira.

Ao longo desta semana, iremos contar tudo. Não percam!

terça-feira, 12 de maio de 2015

Famíli_aler+


Deixamos algumas sugestões que o poderão auxiliar nesse trabalho de parceria.
Quando os alunos se encontram na pré ou no 1.º ano, recomendamos o sítio http://www.planonacionaldeleitura.gov.pt/caminhodasletras/, da responsabilidade do Plano Nacional de Leitura, repleto de atividades lúdicas que facilitam a aquisição da leitura.

Para treinar a dicção, apostem nos trava e destrava línguas. Aqui fica um exemplo do livro “Trava-línguas”, de  Luísa Costa Gomes e Jorge Nesbitt, em versão digital:   http://www.planonacionaldeleitura.gov.pt/bibliotecadigital/elivro.php?id=travalinguas
Outra hipótese é a leitura de listas de palavras difíceis:  reverberação, eletroencefalograma, palimpsesto… Quanto mais difíceis, melhor!
Finalmente uma ferramenta digital que poderá ajudar a desenvolver a fluência leitora: http://www.spreeder.com/app.php Introduz texto e vai controlando a velocidade a que lê.
Repare que todas estas sugestões apresentam um potencial de carácter lúdico, ou seja, o treino de leitura poderá converter-se num momento descontraído em família, aLer+!
(A pensar nos Encarregados de Educação, a equipa das Bibliotecas Escolares do AEVP publica uma rubrica quinzenal com dicas no campo da promoção da leitura.)


quinta-feira, 7 de maio de 2015

A grande fábrica de palavras

Olá amiguinhos!

Esta semana tivemos uma visita, a Carla Rodrigues, da Biblioteca Municipal. Esta nossa amiga veio contar-nos uma história de Agnès De Lestrade, chamada "A grande fábrica de palavras". Depois como fez um desafio aos alunos do 3.º e 4º ano voltaremos a ouvir falar desta atividade.

terça-feira, 28 de abril de 2015

A maior flor do mundo

Olá amiguinhos!

A maior flor do mundo, obra de José Saramago, com ilustrações de João Caetano, que faz parte das metas, foi o pretexto para convidarmos a turma da Professora Sónia, agora a substituir a Professora Madalena.



O País dos contrários

Olá amiguinhos!

A turma da Professora Clô, veio à nossa biblioteca e os aluno ficaram a saber que da lista das metas curriculares, para os alunos do 2.º ano, faz parte o livro do escritor angolano, José Eduardo Agualusa, "Estranhões e Bizarrocos".



A história que estes meninos ouviram é a mais engraçada e chama-se "O País dos contrários".

Contos de Perrault

Olá amiguinhos!



A turma da Professora Micaela veio à biblioteca ouvir uma história chamada "O Riquet do Penacho" que faz parte do livro "Contos de Perrault", da autora Maria Alberta Menéres, integrado na lista de livros das metas curriculares.

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Encontro com a autora Paula Ruivo

Olá amiguinhos!

A nossa amiga escritora Paula Ruivo, autora dos livros "A Ervilha que queria ir à escola" e "A Ervilha que queria ir ao zoo", veio apresentar a sua mais recente obra, o "Hiroki", um peixe tão simpático como traquinas.


Os felizardos desta vez foram os alunos da Sala Verde, da Sala Azul, da Professora Margarida e da Professora Clô.

Foi muito engraçado Paula! Quando voltas?